Cretin Cast

#10 – Cerveja

10

Neste episódio, Richard Bird, Adriano Brocoxó, André Farzat e Morsa Velha batem um papo de bar sobre a origem e os mais conhecidos tipos de cerveja. Você vai entender porque cerveja é melhor que água, conhecer suas propriedades medicinais e descobrir uma religião muito peculiar que prega um inferno com cerveja sem álcool.

Tracklist #10 – Cerveja

  1. La Bamba – Tomar um banho de cerveja
  2. Smash Mouth – Beer Goggles
  3. Velhas Virgens – Pão com Cerveja
  4. Gin Tonics – The Medicinal properties of Beer

A trilha de fundo vem do álbum Por um rocknroll mais alcoolatra e inconsequente da banda Rock Rocket, já citada anteriormente aqui no Cretin Cast. Para conhecer melhor o pastafarianismo, dê uma olhada nesse artigo da Wikipedia sobre a tal religião do Monstro do Spaghetti Voador.

 

Ou baixe diretamente neste link.

Contato

Sugestões, críticas ou erratas, além dos comentários aqui embaixo, também podem ser enviadas por e-mail através de nosso formulário de contato. Não esqueça da comunidade no Orkut e do Twitter @cretincast… E agora também podem enviar mensagens de voz adicionando o usuário cretincast@gmail.com no Gtalk!

Category: Podcast

Tagged: , , ,

14 comentários

  1. HanaMariana says:

    hahaha
    Gente adorei o tema e principalmente a música ‘Tomar um banho de cerveja’.Gpstei também de ver que Rock Rocket tá sempre presente nos casts, nem que seja como música de fundo…
    É legal lembrar que tem em Blumenau a cervejaria da Eisenbahn que produz uma do tipo ‘Strong Golden Ale’. Ela tem lúpulo, álcool e algumas especiarias da Bélgica e é ótiiiimaaa. (ficaadica)

    beijo

  2. Mais um excelente cast, até pq é um assunto que não tem como ser ruim! CERVEJA!
    Músicas boas e papo excelente .. pro pessoal que quer saber mais sobre cervejas artesanais brasileiras, esse artigo da wikipedia tem várias delas:
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Microcervejarias_no_Brasil

    Interessante que várias dessas cervejarias (Eisenbahn, Baden Baden e Devassa) foram compradas pela Schincariol, mas preservam o cerveja artesanal.

    Eu gosto muito da Eisenbahn Dunkel, que tem um leve gosto de café por causa da cevada torrada. Já ouvi falar muito bem das cervejas uruguais e argentinas, aquelas que tem um garrafão (que a skol copiou), a única que tomei dessas foi a Quilmes e é muito boa.
    E as músicas .. foi bom relembrar Smash Mouth. La Bamba e Gin Tonics não conhecia, vou atrás!
    Abraços

  3. Esqueci de dizer, podia ter tocado Projeto Peixe Morto – Another Beer!

    C’mon .. another beeer!

    Abraços

  4. Só pra não perder o costume de comentar…

    Não conhecia Gin Tonics, La Bamba o Baketa já havia me apresentado, Velhas Virgens é velha conhecida e Smash Mouth conheço apenas as músicas que fazem parte da trilha sonora do Shrek, e agora essa do cast.
    E como não entendo absolutamente nada sobre cerveja, pra mim, foi bem útil o cast (mesmo que ainda eu continue não entendendo nada sobre o assunto).

    E obrigada por sempre mencionar a minha presença nos comentários =)

    Beijos

  5. Rafael says:

    Brocoxó, como tu não mencionou Reel Big Fish nesse cast?
    Eles até tem uma música chamada Beer!

    Porém a escolha de ska desse cast foi boa… La Bamba, saudoso Bruno Soneca!

    Quanto a ska e Smash Mouth, o primeiro álbum deles tem uma excelente versão de Why Can’t We Be Friends.

    No ranking de cervejas aguadas, não esquecer da Quilmes.

    E quanto ao pastafarianismo, não é bem uma religião de verdade – ou não era pra ser pelo menos. Surgiu como um crítica ao governo do Kansas (se não me engano era esse o estado) por querer incluir o Criacionismo no currículo escolar do Estado. Então alguém inventou a história do Flying Spaguetti Monster, alegando que essa “religião” também deveria ser ensinada. Foi um puta fenômeno na internet e nos EUA não é incomum encontrar carros com adesivos do FSM.

    E pra quem quer se aprofundar no mundo cervejeiro, o Estadão tem um excelente blog sobre o assunto: http://blog.estadao.com.br/blog/bob/

  6. Luiz Gabriel says:

    Backflip = Qualquer tipo de mortal pra trás. :P

    Nada de bom pra acrescentar, só dizer que é um tema muito bom e que dá
    até vontade de beber. hauhuahua

    Não posso deixar de dizer que minha preferência foi o Smash Mouth. Não,
    Não tô dando mole pro André, Adriano. Não tenho culpa se ele tem bom gosto
    ahuhauhauha ;P

    Continuem assim que daqui a pouco vocês estão no top dos podcasts. ;}

  7. Gabriela says:

    O que tem demais falar de Sepultura? =P Não, eu n gosto de cerveja.
    Se bem que gosto de Sminorff Ice..a cerveja da mulher ;) rs
    Então, falando das músicas, n gostei de La Bamba, achei parecendo
    Axé com um monte de “Aeooo”. Achei o instrumental fraco tb e a letra
    bem bobinha. Gostei muito do solinho da “Pão com Cerveja”. Senti muiiiita
    falta de Matanza! Como assim n teve Matanza no cast?

    “Bom dia é uma cerveja de manhã
    Uma dose de conhaque e tudo bem
    E com o sol a pino no deserto em Tombstone
    Sóbrio e acordado não há ninguém”

    É sempre bom ouvir vocês! Saudades!
    Agora vou para a Vodka (http://www.youtube.com/watch?v=XsM3xMnfaB0) rs

  8. Back flip não é mortal, nesse caso! No caso do skate, é quando você tira uma manobra na base traseira do flip, fazendo com que o skate gire em torno de si. Fora isso, mais um EMO na programação! E como é a primeira vez que eu cometo algo
    Vou dizer que fora o EMO, esse Cretincast ficou muito bom, até porque de beber
    eu entendo. Luiz é EMO! O resto é esperto!

  9. Lembrei de uma música foda que não podia ter faltado no cast: attaque 77 – quanta cerveza … essa música é muito boa!
    Abraços

  10. Fala ae Brotherrr Soh avisando que vo passar por aqui mais vezes..

    Legal saber do teu cast no Blog Camp.. Assinando feed Abraços

  11. [...] Cretin Cast 10 – Cerveja Alcoolismo na Wikipedia [...]

  12. Nubio says:

    Complementando o papo sobre cerveja sem álcool… Tem dois tipos… Tem a cerveja sem álcool* e a cerveja sem álcool mesmo! hehehe

    Quase todas as cervejas sem álcool, incluindo a Kronenbier (aliás é por causa cerveja ruim, q já foi pior ainda, é que muita gente tem preconceito com cerveja sem álcool), são fermentadas com um levedo diferente que produz MENOS álcool… E no Brasil bebidas com menos de 0,5% de álcool são consideradas sem álcool… Daí o *…

    Já a Liber é diferente. Ela é a Brahma que passa por um processo para retirar o álcool. Se não me engano só a Ambev e mais uma cervejeria no mundo tem essa tecnologia…

    A Liber vale a pena!! E é bom que eu posso beber a vontade sem passar mal e nem ficar bêbado! =D

  13. Nubio says:

    EU TENHO A PRIMEIRA EDIÇÃO ORIGINAL DA BÍBLIA DO PASTAFARIANISMO!!!
    =D
    http://en.wikipedia.org/wiki/The_Gospel_of_the_Flying_Spaghetti_Monster

  14. Nubio says:

    Pô… Quando eu trabalhei no Tocantins eu conheci uma galera que, como na música do Velhas Virgens, vivia à base PÃO COM CERVEJA!!!

    Literalmente! Já acordavam cedo com pão e cerveja! =D

Deixe um comentário